Cistoscopia: O que é? Como é feito o exame? | Dr. Eduardo Costa

cistoscopia

A cistoscopia é um exame solicitado para investigar diversas alterações do sistema urinário.

Ele é um exame pouco conhecido que apresenta diversas particularidades e indicações.

O objetivo deste artigo é explicar o que é a cistoscopia, quais doenças ela identifica, como é feita, suas indicações e recuperação.

O que é cistoscopia?

É um exame urológico endoscópico que visualiza o interior da uretra e da bexiga.

É popularmente conhecido como “endoscopia da bexiga” ou uretrocistoscopia.

Ela consiste na introdução gradual do cistoscópio, que é um dispositivo acoplado a uma micro câmera, luz e soro fisiológico, que possibilita a visualização de toda a uretra e bexiga.

Estas imagens são reproduzidos em um monitor de vídeo em tempo real.

Ela pode ser utilizada como um método diagnóstico, de acompanhamento ou até terapêutico.

cistoscopia
A cistoscopia é um exame endoscópico realizado para investigar diversas alterações da bexiga e da uretra.

Tipos

Existem basicamente dois tipos: a diagnóstica e “armada”.

A cistoscopia diagnóstica pode ser realizada com o dispositivo rígido ou flexível.

Já a “armada” só é possível com o cistoscópio rígido.

A diagnóstica é realizada com o intuito de observar por dentro da via urinária e diagnosticar alterações, sem a realização de procedimentos adicionais.

A “armada”, é um procedimento semelhante, com material disponível para realizar diversos procedimentos adicionais, caso sejam necessários.

Estes procedimentos adicionais podem incluir:

  • Biópsias;
  • Dilatações;
  • Raspagens;
  • Passagem e/ou troca de cateter duplo J;
  • Aplicação de toxina botulínica;
  • Fragmentação de pedras na bexiga.

Indicações

Ela é indicada para investigar:

  • Sangue na urina (microscópico ou macroscópico);
  • Dificuldade e/ou dor para urinar;
  • Próstata aumentada;
  • Avaliação do tamanho da próstata;
  • Tumores pélvicos que abaulam o sistema urinário;
  • Investigação de endometriose;
  • Dor pélvica crônica.

Contraindicações

Este exame é contraindicado nos seguintes casos:

  • Infecção urinária ativa (cistite, prostatite, uretrite);
  • Pacientes instáveis;
  • Coagulopatias não controladas;
  • Ruptura de uretra.

Quais doenças ela identifica?

Diversas condições podem ser identificadas através deste exame, como:

  • Pedras na bexiga;
  • Estenose uretral;
  • Próstata aumentada;
  • Tumores de uretra e bexiga;
  • Cistite intersticial;
  • Fístulas urinárias.

Como é feito o exame?

Ela é realizada em centro cirúrgico ou clínicas.

O paciente interna e recebe alta no mesmo dia do procedimento.

Após anestesiado, é introduzido gradualmente o cistoscópio pela uretra.

Esta imagem é reproduzida em um monitor de vídeo durante todo o procedimento e possibilita a visualização adequada pelo médico urologista.

É visualizado o meato uretral, toda a uretra anterior e posterior, seguido da bexiga, em toda a sua extensão.

No interior da bexiga é visualizado e avaliado:

  • Distensão adequada da bexiga;
  • Colo vesical;
  • Meatos ureterais;
  • Trabeculações;
  • Divertículos;
  • Áreas suspeitas de tumores;
  • Hemorragias.

Caso seja necessário, é possível a introdução de uma pinça para realização de biópsia ou a passagem, troca ou remoção de um cateter duplo J, assim como outros procedimentos.

Preparo

O preparo antes do exame inclui a coleta de exames pré operatórios, avaliação anestésica e orientações gerais.

Dentre os exames pré operatórios são necessários:

  • Hemograma e coagulograma completos;
  • Exame de urina com urocultura;
  • Radiografia de tórax;
  • Eletrocardiograma com laudo.

A avaliação com o médico anestesista antes do procedimento é fundamental para orientação sobre a suspensão prévia de certos medicamentos (AAS, clopidogrel, xarelto, Ginkgo biloba e outros).

Em alguns casos pode ser necessário tomar antibióticos antes do procedimento.

Orienta-se um período de jejum de 8 horas antes do exame.

É essencial que o paciente venha com acompanhante para leva-lo para casa após a alta.

Anestesia

Este exame é realizado normalmente com sedação e anestesia local, quando é utilizado o cistoscópio rígido.

Durante todo o procedimento o paciente ficará dormindo e acordará logo após o seu término.

Já com o cistoscópio flexível é possível realizar o procedimento somente com anestesia local.

De acordo com uma revisão sistemática publicada no Journal of Urology, a anestesia local é superior ao uso de lubrificantes para a redução do desconforto durante este exame.

A depender das particularidades de cada paciente, outros tipos de anestesia podem ser utilizadas.

O exame de cistoscopia dói?

Não. Quando realizado sob sedação e anestesia local não causa desconforto ou dor.

É um procedimento rápido e simples.

Os homens podem referir um discreto desconforto associado a uma maior vontade de urinar após o procedimento.

Isso ocorre pelo maior comprimento da uretra.

As mulheres também podem apresentar esse desconforto, mas normalmente em menor intensidade.

Riscos e complicações

Este é um procedimento que apresenta baixos riscos.

Dentre os possíveis riscos e complicações deste procedimento, destacam-se:

  • Infecções de urina;
  • Sangramentos na urina;
  • Retenção urinária;
  • Ruptura de bexiga;
  • Efeitos colaterais da anestesia;
  • Lesões de uretra.

Recuperação

A recuperação após este exame é tranquila.

O tempo de recuperação é em torno de 8 horas.

Após este período, o efeito anestésico é normalmente absorvido e o paciente se sente disposto.

Pode ocorrer uma leve ardência ao urinar, assim como uma maior frequência urinária, desconforto na porção inferior do abdome e sangramento na urina.

Estes sintomas são normais e provenientes do exame.

O desconforto é tratado com medicações analgésicas e anti-inflamatórias.

A duração destes sintomas é variável mas costumam melhorar após poucos dias.

No entanto, é importante salientar que a intensidade dos sintomas e tempo de recuperação é variável de acordo com o paciente, causa e procedimentos realizados.

Cuidados

É fundamental que os pacientes que realizaram este procedimento apresentem os seguintes cuidados:

  • Beber água em grande quantidade ao longo do dia;
  • Não realizar esforço físico ou relações até liberação médica;
  • Utilizar os remédios prescritos;
  • Evitar alimentos picantes;
  • Evitar líquidos ricos em cafeína;
  • Em caso de dor intensa no abdome, febre ou impossibilidade de urinar, comunicar o seu urologista e procurar o pronto socorro.

Resultado

O resultado fica disponível no mesmo dia ou em até 30 dias após o procedimento (caso tenham sido realizadas biópsias).

No entanto, este período pode variar de acordo com a equipe médica, hospital e laboratório.

Onde fazer cistoscopia?

Realizo este procedimento cirúrgico nos principais hospitais de São Paulo (SP), junto com minha equipe.

Estamos à disposição para receber você em meu consultório.

Ele fica localizado no Jardim Paulista em São Paulo, próximo aos bairros: Jardins, Bela Vista, Pinheiros, Higienópolis e Consolação.

Para entrar em contato, clique aqui ou no símbolo de whatsapp ao lado.

Qual o valor de uma cistoscopia?

O preço varia de R$3000 a R$5000.

Este procedimento pode ser coberto de forma parcial ou total pelo convênio.

Os valores também variam de acordo com o hospital, localização e equipe médica.

Conclusão

Neste artigo, explicamos o que é a cistoscopia, como ela é feita, indicações, recuperação e cuidados após este exame.

Este é um procedimento simples que fornece informações cruciais sobre o sistema urinário.

Espero que tenham gostado do artigo!

Um abraço.

Perguntas frequentes

Quanto tempo dura um exame de cistoscopia?

A duração é de 15 a 30 minutos.

Este tempo pode variar de acordo com a indicação, necessidade de biópsia e alterações anatômicas do sistema urinário.

Para que serve o exame de cistoscopia?

Este exame é essencial para investigar sangramentos na urina, suspeita de tumores na uretra e bexiga, investigar obstruções urinárias e alterações externas que possam comprimir a bexiga.

Referências

  1. Cleveland clinic.
  2. Devlies, Wout et al. “The Diagnostic Accuracy of Cystoscopy for Detecting Bladder Cancer in Adults Presenting with Haematuria: A Systematic Review from the European Association of Urology Guidelines Office.” European urology focus vol. 10,1 (2024): 115-122. doi:10.1016/j.euf.2023.08.002
  3. Raskolnikov, Dima et al. “Reduction of Pain during Flexible Cystoscopy: A Systematic Review and Meta-Analysis.” The Journal of urology vol. 202,6 (2019): 1136-1142. doi:10.1097/JU.0000000000000399

Artigo escrito por:

Dr. Eduardo Costa

Dr. Eduardo Costa

Médico Urologista. CRM: 175220-SP | RQE: 103714 Especialista em Cirurgia Minimamente Invasiva (Cirurgia Robótica, Videolaparoscopia e Laser)

Utilizamos cookies para tornar melhor a sua experiência em nosso site. Assim, podemos personalizar conteúdos e oferecer uma navegação mais segura. Ao continuar, você aceita o uso de cookies. Acesse nossa Política de Privacidade para saber mais