5 melhores tratamentos para infecção urinária recorrente | Dr. Eduardo Costa

infecção-urinaria-recorrente

A infecção de urina é uma doença extremamente comum nas mulheres, causando sintomas significativos.

Na maior parte dos casos, ela é esporádica e é facilmente tratada com o uso de antibióticos.

No entanto, algumas mulheres sofrem com infecções de urina de repetição, de difícil tratamento e controle, o que gera uma imensa preocupação.

O objetivo deste artigo é explicar sobre os melhores tratamentos disponíveis na atualidade para a infecção urinária recorrente.

O que é a infecção urinária recorrente?

A infecção de urina é considerada recorrente ou de repetição quando ocorre nas seguintes frequências:

– Mais que 3 episódios ao longo de 12 meses

Dois episódios no período de 6 meses.

Causas

Existem diversas causas para a infecção urinária recorrente, dentre elas:

– Maus hábitos

– Pedra no rim ou bexiga

– Higiene genital inadequada

– Alterações miccionais

– Alterações ginecológicas

– Constipação intestinal

É importante lembrar que, em muitos casos, não é identificada uma causa única e sim uma série de alterações que em conjunto predispõe à infecção de urina.

Por isso é fundamental uma investigação adequada, orientações e exames para o diagnóstico e tratamentos corretos.

Sintomas

Os sintomas da infecção urinária recorrente são semelhantes a uma infecção habitual, sendo os principais:

– Dor ou ardência na hora de urinar

Vontade de urinar após a micção

– Maior frequência urinária (as vezes só pingando)

– Desconforto ou pressão abaixo do umbigo

– Sangramento na urina

– Dor nas costas

– Febre

É válido lembrar que estes sintomas podem ser isolados ou estarem presentes em conjunto.

Eles variam de acordo com cada paciente e o local do trato urinário acometido (baixo ou alto), ou seja, de cistites simples até pielonefrites complicadas.

infecção-urinária-recorrente
Existem diversos tipos de tratamentos para a infecção urinária recorrente ou de repetição.

Tratamento da infecção urinária recorrente

O tratamento da infecção urinária de repetição é amplo e dividido em diversos pilares:

1) Tratamento das possíveis causas

2) Alterações de hábitos

3) Antibióticos profiláticos

4) Imunoterapia

5) Medidas complementares

Tratamento das possíveis causas

Existem diversas doenças que podem predispor a uma infecção de urina de repetição.

Nestes casos, a infecção é a consequência destas doenças e o tratamento exclusivo da infecção não irá resolver completamente o quadro.

Constipação

O intestino preso é um dos principais fatores que podem predispor a infecções urinárias de repetição.

Algumas mulheres ficam longos períodos sem evacuar e isso pode causar uma translocação bacteriana, predispondo a quadros de infecções de urina de repetição.

Pedra no rim ou bexiga

As pedras nos rins ou na bexiga podem ser colonizadas por bactérias e ser a fonte das infecções urinárias de repetição.

A remoção delas é essencial para evitar a recorrência.

Alterações miccionais

Diversos pacientes apresentam distúrbios na hora de urinar.

Alterações da contração da bexiga e obstruções abaixo dela podem resultar em uma dificuldade de esvaziamento, que pode ocasionar infecções urinárias.

Pacientes que usam sondas vesicais de alívio ou até de demora, também estão em um grupo de maior risco para o desenvolvimento de infecções.

Condições ginecológicas

Algumas condições ginecológicas podem aumentar o risco de infecções de urina de repetição.

A atrofia urogenital, muito comum nas mulheres após a menopausa, provoca um ressecamento na vagina e uretra, predispondo a fissuras na região e, consequentemente, a infecções como a cistite.

A reposição hormonal tópica auxilia o tratamento da atrofia genital e reduz a recorrência de infecções urinárias.

Além disso, situações como o uso de espermicidas ou a presença de infecção urinária após a relação sexual, devem ser sinais de alerta que devem ser levados em conta na investigação.

Alterações de hábitos

Existem diversos hábitos que são nocivos à nossa saúde e podem levar a quadros de infecção de urina recorrente.

A baixa ingesta de água é um dos principais, assim como a retenção urinária (segurar o xixi por muito tempo).

Ingerir água em uma quantidade adequada e fracionada ao longo do dia é essencial, assim como ter intervalos miccionais regulares ao longo do dia.

A limpeza inadequada após evacuar também é outro fator relevante, pois pode levar bactérias da região anal, para a região da uretra e assim causar infecções. Sendo assim, sempre higienizar de frente para trás.

Antibióticos profiláticos

O uso de medicamentos fora do período da infecção, como os antibióticos profiláticos em baixas doses podem ser recomendado, mediante prescrição médica, com a intenção de preveni-la.

Pode ser utilizado de forma contínua por alguns meses ou somente após a relação sexual (em casos determinados).

Segundo uma revisão sistemática, publicada no Open Forum Infectious Diseases em 2022, o uso de remédios antibióticos profiláticos diminuiu em 55% o risco de um novo episódio de infecção urina, quando comparado a um placebo.

Imunoterapia (Vacinas)

Atualmente existem alguns tipos de imunoterápicos que agem na prevenção de infecção urinária de repetição.

Estes correspondem a uma espécie de vacina contendo lisados bacterianos que, após administrados, irão estimular uma resposta imune no organismo, podendo prevenir a infecção urinária.

Medidas complementares

Existem ainda outros tipos de tratamentos complementares, com menor quantidade de estudos e evidência científica, mas que muitos pacientes podem se beneficiar.

Dentre os mais estudados, destacam-se o hipurato de metenamina e a d-manose.

O hipurato de metenamina é um antisséptico que pode auxiliar na prevenção da infecção urinária de repetição.

Acredita-se que a d-manose, que é um monossacarídeo, tenha o potencial de prevenir a adesão de alguns tipos de bactéria ao trato urinário, evitando assim a infecção urinária.

Diversos probióticos também mostraram benefícios, porém estudos a longo prazo ainda são necessários para comprovar a sua real eficácia.

Assim como o suco de cranberry, que ficou muito popular, porém apresenta resultados divergentes na literatura médica, sendo fundamental que o paciente saiba dessas informações.

Onde tratar infecção urinária de repetição?

Realizo a investigação e tratamento no meu consultório, localizado no Jardim Paulista, em São Paulo – SP.

Para entrar em contato clique aqui ou no símbolo de whatsapp ao lado.

Conclusão

Neste artigo, focamos nos principais tratamentos para a infecção urinária recorrente.

Se você apresenta esse quadro, procure sempre um urologista qualificado para a investigação e tratamento!

Espero que vocês tenham gostado do artigo!

Um abraço.

Perguntas Frequentes

Cefalexina serve para infecção urinária?

Depende. Se o agente causador da infecção de urina for sensível a este antibiótico, este antibiótico pode ser efetivo.

No entanto, se a bactéria for resistente ele não irá funcionar.

Por isso é fundamental a coleta do exame de urina e urocultura com antibiograma, para a identificação adequada da bactéria e a sua sensibilidade aos mais diversos antibióticos.

O que fazer quando a infecção urinária é recorrente?

Procure sempre um médico urologista.

Este é o profissional responsável pela investigação adequada e tratamentos das diversas causas para este incômodo.

Uma outra dica é sempre coletar o exame de urocultura antes de iniciar o uso de antibióticos, pois estes irão relevar o nome da bactéria e a sua sensibilidade a diversos tipos de antibióticos.

Referências

  1. CDC – Centers for disease control and prevention. https://www.cdc.gov/antibiotic-use/uti.html
  2. Jent, Philipp et al. “Antibiotics for Preventing Recurrent Urinary Tract Infection: Systematic Review and Meta-analysis.” Open forum infectious diseases vol. 9,7 ofac327. 3 Jul. 2022, doi:10.1093/ofid/ofac327.
  3. Ministério da saúde. https://bvsms.saude.gov.br/cistite/

Artigo escrito por:

Dr. Eduardo Costa

Dr. Eduardo Costa

Médico Urologista. CRM: 175220-SP | RQE: 103714 Especialista em Cirurgia Minimamente Invasiva (Cirurgia Robótica, Videolaparoscopia e Laser)

Utilizamos cookies para tornar melhor a sua experiência em nosso site. Assim, podemos personalizar conteúdos e oferecer uma navegação mais segura. Ao continuar, você aceita o uso de cookies. Acesse nossa Política de Privacidade para saber mais