6 melhores tratamentos para a próstata aumentada | Dr. Eduardo Costa

prostata aumentada tratamentos

A próstata aumentada ou hiperplasia prostática benigna é uma alteração muito frequente em indivíduos acima dos 40 anos.

Muitos casos são assintomáticos, sendo o diagnóstico feito através de exames, exigindo apenas acompanhamento.

No entanto, alguns pacientes apresentam sintomas e/ou alterações que exigem tratamento.

O objetivo deste artigo é justamente explicar sobre o que é essa condição, as causas, sintomas e os diversos tratamentos para próstata aumentada.

O que é a próstata aumentada?

A próstata aumentada é o nome popular da hiperplasia prostática benigna.

Esta é uma doença benigna que ocorre pela multiplicação de células no interior da próstata.

Este aumento pode comprimir o canal da urina (uretra) e acarretar uma série de sintomas.

Ela ocorre com frequência em indivíduos acima dos 40 anos e apresenta múltiplas causas.

próstata aumentada antes e depois do tratamento
Ilustração demonstrando uma próstata aumentada em relação a uma normal.

Causas

Não há uma causa única bem estabelecida na literatura médica.

É fato que com o envelhecimento há um crescimento natural da próstata. No entanto, existem um conjunto de fatores que também podem influenciar:

– Histórico familiar

– Idade acima dos 50 anos

– Ação da testosterona

– Obesidade

– Alterações genéticas

Sintomas

  • Jato urinário fraco
  • Dificuldade para iniciar a micção (Tem que fazer força para urinar)
  • Gotejamento após terminar a micção
  • Dor ou ardência durante a micção
  • Vontade intensa e repentina de urinar (Com dificuldade para segurar o xixi)
  • Acordar a noite para urinar
  • Vontade de urinar mais frequente
  • Sensação de esvaziamento incompleto após urinar

Vale lembrar que muitos pacientes apresentam o diagnóstico de hiperplasia prostática, mas não apresentam sintomas.

Diagnóstico

O diagnóstico ocorre através do exame físico feito por um médico urologista, associado a um exame de ultrassonografia da próstata.

É valido lembrar que a avaliação completa do paciente é fundamental.

Esta é realizada a partir de um exame físico completo, hemograma, função renal, PSA, urina, urofluxometria, avaliação de resíduo pós miccional e outros.

Tratamentos

Muitos pacientes apresentam somente o aumento da próstata, sem sintomas ou alterações.

O tratamento para próstata aumentada é necessário quando os pacientes apresentam sintomas e/ou alterações devido a este aumento.

Ele é dividido em mudanças no estilo de vida, medicamentoso ou cirúrgico.

O tipo de tratamento é avaliado individualmente, baseado no tamanho da próstata, sintomas e características específicas do paciente.

Clínicos

Mudanças no estilo de vida

Atualmente sabemos que uma série de comportamentos podem piorar os sintomas da hiperplasia prostática benigna.

Deste modo, existem uma série de dicas que podem melhorar estes sintomas, são elas:

– Evitar a ingesta excessiva de cafeína (café, energéticos)

– Diminuir a ingesta de água, líquidos ou alimentos ricos em líquidos (maçã, abacaxi, melancia) no período noturno

– Ingerir alimentos ricos em fibra

– Diminuir os intervalos entre as micções (não esperar estar com muita vontade para ir urinar)

– Diminuir ou cessar o tabagismo

– Evitar alimentos que irritem a bexiga (pimenta, refrigerantes)

Remédio para Próstata Aumentada

Existem diversos medicamentos para o tratamento da hiperplasia prostática.

Vale lembrar que os medicamentos só devem ser utilizados após prescrição por um médico urologista.

Dentre os medicamentos, os principais são:

  • Alfa-Bloqueadores (doxazosina, tansulosina)

Este é um medicamento que vai agir na musculatura da prostáta e no colo vesical.

Ele relaxa esta musculatura, o que desencadeia uma dilatação deste canal, melhorando a saída da urina e um alívio dos sintomas.

Este medicamento pode causar uma diminuição do volume do ejaculado, além de queda da pressão e tontura.

  • Inibidor da 5-alfa redutase (finasterida, dutasterida)

Este medicamento inibe a transformação da testosterona em di-hidrotestosterona, hormônio que age no crescimento da próstata.

Ou seja, este remédio age ao longo do tempo, diminuindo o tamanho da próstata e consequentemente melhorando a saída da urina e diversos sintomas.

Este medicamento pode causar diminuição da libido e disfunção erétil.

  • Inibidores da fosfodiesterase tipo 5 (tadalafil)

Estes são os famosos vasodilatadores, utilizados no tratamento da disfunção erétil.

Eles agem relaxando a musculatura da próstata, uretra e da bexiga, promovendo melhora de alguns sintomas, sem atuar, no entanto, na melhora do fluxo urinário.

A tadalafila pode causar intolerância gástrica, dor de cabeça e vermelhidão na face.

  • Outros medicamentos

Existem ainda opções como os anticolinérgicos, antimuscarínicos, dentre outros, direcionados para os diferentes tipos de sintomas do paciente.

São considerados medicamentos de segunda linha, utilizados somente em casos individualizados.

Cirurgias

As principais indicações para tratamento cirúrgico de próstata aumentada são:

Infecções urinárias de repetição

– Cálculo na bexiga

– Refratariedade ao tratamento medicamentoso

Bexigoma ou retenção urinária

– Insuficiência renal

Existem alguns tipos de cirurgia e cada uma é indicada de acordo com a idade, condições clínicas do paciente e tamanho da próstata.

Irei explicar detalhadamente cada tipo de cirurgia em outro artigo, mas as principais são:

Ressecção transuretral (RTU)

Este é o tratamento mais comum, popularmente chamado de raspagem da próstata, recomendado para próstatas de tamanho moderado (30 a 80 gramas).

Ele é realizado sob anestesia, sem cortes na barriga, por um dispositivo que é inserido dentro do pênis e que realiza o procedimento na próstata.

Por meio de uma alça com energia monopolar ou bipolar (recomendada para próstatas maiores), é realizada a raspagem de fragmentos do adenoma (miolo da próstata), desobstruindo a saída da urina e melhorando os sintomas.

Adenomectomia

Esta cirurgia é realizada para a retirada do “miolo da próstata”.

Ela é indicada para próstatas de maiores volumes (100 gramas ou mais) e é realizada sob anestesia geral ou raquianestesia.

Pode ser feita por via convencional (aberta), videolaparoscópica ou cirurgia robótica.

Independente da via, neste procedimento é retirado todo o adenoma (miolo da próstata) por inteiro.

Desta forma, há uma desobstrução significativa do canal da urina, melhorando os sintomas.

Urolift

Este é o famoso grampeamento da próstata.

É um tratamento recentemente introduzido no Brasil que consiste em abrir o espaço do canal da urina mecanicamente, sem a ressecção da próstata.

Através de grampos, o adenoma (miolo da próstata) que estava fechando o canal da urina é pressionado, alargando e dilatando o canal da urina, aliviando os sintomas.

Ele é indicado principalmente para pacientes de alto risco que não podem ou não desejam ser submetidos a anestesia.

Segundo uma revisão sistemática, publicada em uma renomada revista científica internacional, este procedimento também se destaca por não causar alterações sexuais (diminuição do volume ejaculado). 

Outros tratamentos

Existem diversas técnicas para a ressecção da próstata de forma minimamente invasiva como a aquaporização, enucleação endoscópica, dentre outros.

Estas técnicas são relativamente novas, com benefícios e malefícios que irei explicar em artigos futuros.

Onde tratar próstata aumentada em São Paulo (SP)?

Realizo a investigação e tratamento desta condição no meu consultório.

O consultório fica localizado no Jardim Paulista em São Paulo, próximo aos bairros: Jardins, Bela Vista, Pinheiros, Higienópolis e Consolação.

Caso haja indicação de cirurgia, realizo os procedimentos cirúrgicos nos principais hospitais de São Paulo (SP).

Para contato, clique aqui ou no símbolo de whatsapp ao lado.

Conclusão

Neste artigo discutimos o que é a próstata aumentada e seus diferentes tipos de tratamentos.

É valido lembrar que todo caso deve ser avaliado individualmente para a escolha adequada do tipo de tratamento, seja ele comportamental, medicamentoso ou cirúrgico.

Espero que vocês tenham gostado!

Um abraço.

Perguntas Frequentes

Próstata aumentada é grave? Tem cura?

Não, o aumento da próstata não é grave.

Ele deve ser investigado e tratado caso haja sintomas, seja por uso de medicamentos ou por cirurgia.

O tipo de tratamento varia de acordo com cada caso.

A próstata aumentada causa disfunção erétil?

Não. Não há relação entre o tamanho da próstata e a impotência sexual masculina ou disfunção erétil.

A próstata inchada causa dificuldade para evacuar?

Normalmente a próstata aumentada não causa dificuldade para evacuar.

Este sintoma não é habitual e pode ocorrer somente em próstatas de tamanho muito elevado.

O que acontece é a piora dos sintomas miccionais em pacientes que apresentam constipação (intestino preso). Nestes casos, a melhora do hábito intestinal pode melhorar os sintomas miccionais.

A próstata aumentada pode virar câncer?

Não. Não há relação entre o aumento da próstata e o desenvolvimento de câncer.

É importante lembrar que pode haver um aumento dos valores do PSA em próstatas de grande volume.

O PSA aumentado sempre nos alerta para um possível câncer de próstata.

Por isso, a importância de se avaliar individualmente cada paciente e investigar antes de se iniciar qualquer tipo de tratamento.

Referências

  1. Mayo Clinic. https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/benign-prostatic-hyperplasia/symptoms-causes/syc-20370087
  2. Sociedade Brasileira de Urologia. https://portaldaurologia.org.br/publico/faq/hpb-afeta-cerca-de-50-dos-homens-acima-de-50-anos/
  3. Tanneru, Karthik et al. “An Indirect Comparison of Newer Minimally Invasive Treatments for Benign Prostatic Hyperplasia: A Network Meta-Analysis Model.” Journal of endourology vol. 35,4 (2021): 409-416. doi:10.1089/end.2020.0739

Artigo escrito por:

Dr. Eduardo Costa

Dr. Eduardo Costa

Médico Urologista. CRM: 175220-SP | RQE: 103714 Especialista em Cirurgia Minimamente Invasiva (Cirurgia Robótica, Videolaparoscopia e Laser)

Utilizamos cookies para tornar melhor a sua experiência em nosso site. Assim, podemos personalizar conteúdos e oferecer uma navegação mais segura. Ao continuar, você aceita o uso de cookies. Acesse nossa Política de Privacidade para saber mais