Freio do pênis: O que é? Quando devo retirar? | Dr. Eduardo Costa

freio-do-penis

O freio do pênis é uma estrutura presente em praticamente todos os homens que não foram operados de fimose.

No entanto, muitas pessoas não o conhecem e acreditam que seja normal causar certos desconfortos.

Desta forma, o objetivo deste artigo é explicar o que é o freio do pênis, a sua função, como ele é diagnosticado e quando devemos retirá-lo.

O que é freio do pênis?

É uma discreta extensão elástica do prepúcio, na parte posterior do pênis, que o conecta a glande. É também chamado de freio do prepúcio.

Esta estrutura está presente em praticamente todos os homens desde o nascimento.

Ela possui extensões diferentes, assim como aspecto e espessura.

Existem pacientes que apresentam um freio elástico, longo e que mal percebem a sua presença.

No entanto, existem outros freios mais rígidos e curtos que podem pressionar a região e gerar sintomas.

A função do freio é proteger a porção posterior do pênis e garantir uma distensão adequada durante o seu ingurgitamento na ereção.

No entanto, a sua remoção não gera consequências ou fragilidade nesta região.

O que é o freio curto do pênis?

O freio é considerado curto quando apresenta um menor tamanho e/ou rigidez, gerando maior tensão local quando o pênis está em ereção.

Essa tensão pode causar uma curvatura da cabeça do pênis em direção ao freio (para baixo), assim como diversos sintomas nesta região.

freio do penis curto
O freio do pênis curto (seta vermelha) é uma condição que traciona a cabeça do pênis para baixo e pode causar diversos sintomas.
Foto retirada e adaptada do Wikimedia Commons.

Sintomas

Na maioria dos casos, o freio do prepúcio isolado não causa sintomas.

No entanto, alguns pacientes podem se queixar de:

  • Dor durante a relação;
  • Sangramentos ou feridas no freio;
  • Vermelhidão e inchaço na região;
  • Coceira;
  • Cabeça do pênis curvada para baixo;
  • Infecções.

Caso apresente sintomas, é necessário procurar um médico urologista para avaliação e tratamento.

A ruptura ou rompimento do freio pode gerar sintomas mais intensos e agudos, que serão explicados a seguir.

Rompimento do freio do pênis

O rompimento do freio do pênis pode ser dividido em lacerações discretas, rompimento parcial e total.

Lacerações discretas são pequenas fissuras que surgem no freio do pênis, associada a discreto sangramento, inchaço e sensibilidade local.

Ocorrem normalmente durante o ato sexual, sem impedir o término da relação.

O tratamento é feito com o uso de analgésicos, anti-inflamatórios, pomadas tópicas e repouso até a cicatrização das fissuras.

Já nos casos de rompimento parcial do freio, os sintomas costumam ser mais exuberantes, com sangramento, dor importante e necessidade de interromper a relação.

É recomendado procurar o pronto socorro para uma avaliação e verificar se há necessidade de cirurgia ou apenas curativo, seguido de repouso e uso de medicamentos.

Enquanto isso, o rompimento completo do freio é considerado uma urgência médica, devendo ser prontamente identificada e tratada.

Esta região é extremamente vascularizada e o seu rompimento total pode causar um grande susto, devido ao sangramento intenso e a dor associada.

O homem deve procurar imediatamente o pronto socorro para analgesia, avaliação e, muitas vezes, o tratamento cirúrgico com cauterização, pontos e curativo compressivo.

Diagnóstico

O freio do prepúcio é diagnosticado pelo médico urologista através do exame físico.

O urologista irá avaliar o pênis flácido e depois irá tracionar a pele para verificar a presença de fimose, excesso de prepúcio e freio.

Não são necessários exames complementares para diagnosticar essa condição.

O médico poderá solicitar exames complementares para uma avaliação pré operatória antes da cirurgia, como:

  • Hemograma e coagulograma;
  • Urina 1 com urocultura;
  • Radiografia de tórax;
  • Eletrocardiograma.

Tratamento

O tratamento é realizado através da frenuloplastia.

Não existem medicamentos ou tratamentos naturais para essa condição.

Também não é recomendado tratamentos caseiros com manipulação ou tração excessiva desta região, que pode romper e gerar complicações.

A cirurgia é um procedimento simples, rápido e fácil.

Pode ser realizado em centro cirúrgico ou consultório e tem duração de até 30 minutos.

Caso o homem apresente excesso de prepúcio e fimose, a cirurgia de fimose pode ser realizada no mesmo momento (se o paciente desejar).

Neste procedimento é retirado o excesso de prepúcio, anel fimótico e também o freio do prepúcio.

Por fim, são realizados pontos absorvíveis que cicatrizam ao longo das semanas.

Quando devo retirar?

Ele deve ser removido quando incomoda o homem.

Isso porque o freio curto pode gerar dor ou desconforto quando o pênis encontra-se ereto, ou mesmo causar sangramentos e lesões nesta região após sua manipulação.

É comum homens relatarem que sentem um inchaço local, associado a uma vermelhidão que atrapalha a relação e a masturbação.

A presença de infecções de repetições, como as balanites ou as balanopostites, também são indicações para a cirurgia.

Esta condição costuma estar presente com maior frequência quando associada a fimose, impedindo a higiene adequada da glande.

Onde operar?

Realizo este procedimento cirúrgico nos principais hospitais de São Paulo (SP), junto com minha equipe.

Estamos à disposição para receber você em meu consultório.

Ele fica localizado no Jardim Paulista em São Paulo, próximo aos bairros: Jardins, Bela Vista, Pinheiros, Higienópolis e Consolação.

Para entrar em contato, clique aqui ou no símbolo de WhatsApp ao lado.

Conclusão

Neste artigo, explicamos o que é o freio do pênis, para que ele serve, como é identificado e quando devemos operá-lo.

Espero que tenham gostado do artigo!

Um abraço.

Perguntas frequentes

É normal o freio se romper?

Não. O rompimento do freio é uma urgência médica que deve ser prontamente identificada e tratada.

A ruptura do freio causa dor e sangramento intensos que devem levar o homem a procurar atendimento médico no pronto socorro.

Quem tem o freio curto pode ter filhos?

Sim. Caso o freio curto não impeça o homem de ter relações normalmente e ejacular, ele não atrapalha o homem e, consequentemente, não o impede de ter filhos.

No entanto, casos em que o freio curto impede o homem de ter relação ou ejaculação, é necessária a sua remoção.

Referências

  1. Song, B, and Z-M Cai. “Possible function of the frenulum of prepuce in penile erection.” Andrologia vol. 44,1 (2012): 23-5. doi:10.1111/j.1439-0272.2010.01099.x
  2. Gyftopoulos, Kostis. “Male dyspareunia due to short frenulum: the suture-free, “pull and burn” method.” The journal of sexual medicine vol. 6,9 (2009): 2611-4. doi:10.1111/j.1743-6109.2009.01357.x
  3. Ministério da Saúde.

Artigo escrito por:

Dr. Eduardo Costa

Dr. Eduardo Costa

Médico Urologista. CRM: 175220-SP | RQE: 103714 Especialista em Cirurgia Minimamente Invasiva (Cirurgia Robótica, Videolaparoscopia e Laser)

Utilizamos cookies para tornar melhor a sua experiência em nosso site. Assim, podemos personalizar conteúdos e oferecer uma navegação mais segura. Ao continuar, você aceita o uso de cookies. Acesse nossa Política de Privacidade para saber mais