Como desentortar o pênis? Conheça 3 tipos de cirurgias | Dr. Eduardo Costa

como desentortar o pênis

Milhares de homens apresentam pênis torto, com graus variáveis entre eles.

Em alguns casos, pode gerar constrangimento, perda da autoestima e dificuldade nas relações.

Mas como corrigir essa curvatura? 

O objetivo deste artigo é explicar como desentortar o pênis, através de três diferentes tipos de cirurgias.

Quando o pênis é considerado torto?

O pênis é considerado torto quando apresenta uma curvatura maior que 30 graus em ereção.

Pequenos desvios são considerados normais e não exigem tratamento, principalmente quando não causam desconfortos ou outros tipos de sintomas.

Sintomas

  • Encurtamento peniano;
  • Dificuldade para penetração;
  • Dor durante a ereção;
  • Disfunção erétil;
  • Baixa autoestima;
  • Ansiedade e depressão.

Estes sintomas variam de acordo com a causa da curvatura peniana e podem ou não estar presentes.

Causas

O pênis pode entortar tanto por causas congênitas, quanto adquiridas, sendo as principais:

  • Doença de Peyronie;
  • Curvatura peniana congênita;
  • Após fraturas penianas ou traumas.

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado pela história clínica e exame físico.

A avaliação do pênis em ereção é fundamental, seja por meio de registro fotográfico ou preferencialmente por uma ereção farmacoinduzida.

O exame de ultrassonografia doppler de pênis com ereção farmacoinduzida é recomendado em alguns casos.

Este exame consiste em aplicar uma medicação vasodilatadora temporária no pênis e avaliá-lo em ereção.

Ele fornece informações mais fidedignas sobre a anatomia peniana, estado dos corpos cavernosos, grau de curvatura, vascularização e características individuais de cada paciente.

Estas informações são extremamente valiosas para avaliar como desentortar o pênis.

como desentortar o penis torto antes e depois
Saiba como desentortar o pênis através de diversas técnicas cirúrgicas.

Quando é indicado desentortar o pênis?

As indicações de cirurgia para desentortar o pênis são:

  • Pacientes que apresentam sintomas;
  • Micção prejudicada;
  • Queixas estéticas;
  • Motivos pessoais.

É válido lembrar que a cirurgia só pode ser realizada 1 ano após o início da curvatura peniana.

Ela também deve estar estável, ou seja, mantida da mesma forma por pelo menos 6 meses.

Como desentortar o pênis?

Para desentortar o pênis é recomendada a cirurgia.

O tipo e a técnica cirúrgica variam de acordo com o tamanho do pênis, tipo de deformidade peniana, o grau da curvatura, presença ou não de disfunção erétil e condições individuais de cada paciente.

Existem diferentes tipos de cirurgias, que explicaremos a seguir.

Plicatura

Esta é uma das técnicas mais antigas e simples.

Ela consiste em dar pontos na túnica albugínea no lado contrário a curvatura, associado ou não, a uma incisão nesta túnica.

Por meio destes pontos, a curvatura é compensada e corrigida.

Existem diversos tipos de plicatura: plicatura simples, técnica de Nesbit, Nesbit modificada, Yachia, dentre outras.

Estas técnicas são extremamente eficazes quando bem indicadas, com uma taxa de sucesso de aproximadamente 85%.

Porém, estas técnicas não são indicadas para todos os pacientes.

Indicações

A plicatura é indicada nas seguintes condições:

  • Pênis ereto de tamanho maior que 13cm;
  • Curvaturas menores que 60 graus;
  • Ausência de disfunção erétil;
  • Ausência de deformidades complexas.

Vantagens

A principal vantagem da técnica de plicatura é a simplicidade da técnica, sendo realizada em múltiplos centros.

Além disso, não são inseridos enxertos ou estruturas externas que possam aumentar o risco de complicações e infecções locais.

Desvantagens

A principal desvantagem é que este procedimento pode encurtar o tamanho do pênis.

De acordo com um estudo científico publicado no Journal of Urology, a média de encurtamento peniano após a plicatura é de 0,36cm, variando de 0 a 2,5cm.

Esta variação foi associada ao grau de curvatura e localização. Curvaturas mais acentuadas e localizadas na região ventral, apresentaram maior encurtamento peniano.

Outra desvantagem é que, a depender da técnica, alguns pacientes relatam desconforto no local da sutura, associado ou não a um nódulo.

Além disso, essa técnica é insuficiente para a correção de casos complexos, com deformidades severas.

Riscos e Complicações

Este procedimento apesar de simples, contém riscos e complicações, sendo os principais:

  • Infecções;
  • Nódulos palpáveis e/ou dolorosos na região da plicatura;
  • Disfunção erétil (baixa incidência);
  • Alteração da sensibilidade do pênis;
  • Curvatura residual.

É válido lembrar que a chance de disfunção erétil e alterações da sensibilidade de pênis são menores quando comparadas às técnicas de enxerto.

Enxerto

A técnica de enxerto é baseada na remoção ou incisão da placa fibrótica com inserção de um enxerto, que pode ser feito por diversos tecidos.

Os tipos de enxerto são: mucosa oral, pericárdio bovino, túnica vaginal testicular, sintéticos, dentre outros.

É altamente eficaz, com uma taxa de sucesso que varia entre 70 a 94%.

Esta é uma cirurgia mais desafiadora a depender da localização e exige a ressecção ou incisão da placa fibrosa da túnica albugínea, além da aplicação do enxerto.

Está associada a um aumento significativo de disfunção erétil, principalmente quando há manipulação do feixe neurovascular do pênis.

Desta forma, existem indicações precisas para este procedimento.

Indicações

O enxerto é indicado nos seguintes casos:

  • Pênis ereto menor que 13cm;
  • Curvaturas maiores que 60 graus;
  • Deformidade em ampulheta;
  • Ausência de disfunção erétil.

Vantagens

As duas principais vantagens desta técnica é que ela pode preservar o tamanho do pênis e ser utilizada para deformidades mais complexas, em pênis de menores tamanhos.

No entanto, é um procedimento que envolve taxas de complicações mais elevadas, apresentando certas desvantagens.

Desvantagens

  • Técnica cirúrgica mais complexa;
  • Maior risco de complicações;
  • Realizada em poucos centros;
  • Necessidade de material externo (em alguns casos).

Riscos e Complicações

Este procedimento apresenta riscos e complicações mais elevados quando comparados a técnicas simples de plicatura, sendo elas:

  • Disfunção erétil (em até 50% dos casos);
  • Alteração da sensibilidade do pênis;
  • Infecções;
  • Hematomas;
  • Retração do enxerto;
  • Curvatura residual.

Prótese peniana

A inserção de prótese peniana também é uma técnica que pode ser utilizada para desentortar o pênis.

De forma geral, ela apresenta dois tipos, a prótese semirrígida e a inflável.

Ambas apresentam cilindros que são inseridos nos corpos cavernosos do pênis, região em que era previamente preenchida por sangue e promovia a ereção.

Este é um procedimento definitivo, em que é necessária a dilatação dos corpos cavernosos e perda natural da sua função.

Desta forma, ela apresenta indicações precisas que devem ser discutidas com o seu urologista.

Indicações

As próteses penianas (semirrígida ou inflável) são indicadas nos seguintes casos:

  • Paciente com disfunção erétil;
  • Curvaturas leves a moderadas.

Vantagens

A inserção da prótese peniana é um procedimento definitivo, que apresenta diversas vantagens, como:

  • Técnica cirúrgica simples (principalmente a semirrígida);
  • Não há necessidade de enxertos;
  • Pode ser utilizada em associação com outras técnicas.

Desvantagens

No entanto, esta técnica apresenta algumas desvantagens e limitações, destacando-se:

  • Necessidade de material externo (próteses);
  • Alto custo da prótese inflável;
  • Podem ocorrer curvaturas residuais;
  • Pode ser necessária associação com outras técnicas cirúrgicas;
  • Prótese semirrígida mantém o pênis em ereção constante.

Riscos e Complicações

As principais complicações envolvem o procedimento cirúrgico e a presença da prótese nos corpos cavernosos, sendo elas:

  • Infecção da prótese;
  • Fratura da prótese;
  • Lesão de uretra;
  • Alteração na sensibilidade da glande peniana;
  • Hematomas.

Onde desentortar o pênis?

Realizo a investigação e o diagnóstico do pênis torto meu consultório, localizado no Jardim Paulista, em São Paulo (SP).

Caso haja necessidade de procedimentos cirúrgicos, realizamos nos principais hospitais de São Paulo.

Para entrar contato clique aqui ou no símbolo de WhatsApp ao lado.

Conclusão

Neste artigo, explicamos como desentortar o pênis através de diferentes técnicas cirúrgicas.

Estes procedimentos só devem ser realizados após a estabilização da curvatura peniana.

Espero que tenham gostado do artigo!

Um abraço.

Perguntas frequentes

Curvatura peniana tem cura?

Sim. Existem diversos tipos de tratamentos cirúrgicos para corrigir a curvatura peniana, dentre eles a plicatura, enxerto e prótese peniana.

Curvatura peniana para baixo é normal?

Não. Curvaturas do pênis para baixo, em sentido ao testículo podem ser patológicas, causadas pela doença de Peyronie, traumas e pela curvatura peniana congênita.

A avaliação de um médico urologista é essencial para a investigação e planejamento cirúrgico de como desentortar o pênis.

Referências

  1. Greenfield, Jason M et al. “Factors affecting the loss of length associated with tunica albuginea plication for correction of penile curvature.” The Journal of urology vol. 175,1 (2006): 238-41. doi:10.1016/S0022-5347(05)00063-7
  2. Barbosa, Alan R G et al. “Surgical Treatment of Peyronie’s Disease: Systematic Review of Techniques Involving or Not Tunica Albuginea Incision.” Sexual medicine reviews vol. 8,2 (2020): 324-332. doi:10.1016/j.sxmr.2019.08.002
  3. Chung, Eric. “Penile Reconstructive Surgery in Peyronie Disease: Challenges in Restoring Normal Penis Size, Shape, and Function.” The world journal of men’s health vol. 38,1 (2020): 1-8. doi:10.5534/wjmh.170056

Artigo escrito por:

Dr. Eduardo Costa

Dr. Eduardo Costa

Médico Urologista. CRM: 175220-SP | RQE: 103714 Especialista em Cirurgia Minimamente Invasiva (Cirurgia Robótica, Videolaparoscopia e Laser)

Utilizamos cookies para tornar melhor a sua experiência em nosso site. Assim, podemos personalizar conteúdos e oferecer uma navegação mais segura. Ao continuar, você aceita o uso de cookies. Acesse nossa Política de Privacidade para saber mais